Tamanho do texto

Pedidos de saques ao maior banco privado do Afeganistão diminuíram acentuadamente hoje, após o Banco Central garantir resgate

selo

Os pedidos de saques ao Banco Cabul, o maior banco privado do Afeganistão, diminuíram acentuadamente hoje, após o Banco Central do país garantir que poderá resgatar a instituição, caso seja necessário. Os recentes saques por clientes deixaram a instituição sem dinheiro à vista, ameaçando colocar o banco, que tem conexões com o meio político local, em uma situação de insolvência. Mas o Cabul ganhou um alívio nesta terça-feira, último dia útil antes de um feriado que manterá os negócios, incluindo os bancos, fechados até sábado.  

As agências do banco, que estavam lotadas ontem, amanheceram praticamente vazias hoje. A corrida dos clientes ao banco, aparentemente, perdeu força, após o Banco Central do Afeganistão garantir que os depósitos estavam seguros.

A corrida ao banco começou após um escândalo de corrupção que envolveu vários diretores da instituição, acusados de liberar milhares de empréstimos clandestinos para benefício próprio ou de membros do governo do Afeganistão. Autoridades norte-americanas e afegãs temem que os problemas do Banco Cabul, cuja administração tem a participação de irmãos do presidente do país, Hamid Karzai, minem os esforços de estabelecimento de um governo afegão, um elemento vital à estratégia aliada no país. A instituição é responsável pelo pagamento de salários da polícia e do exército.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.