No ano, o resultado da atuação do investidor internacional na bolsa brasileira está positivo em R$ 956 milhões

O investidor estrangeiro segue com uma atuação forte na ponta de compra da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) na segunda semana de abril, apesar de ter reduzido a posição na sexta-feira. No acumulado do mês, até o dia 9, o saldo de negociação direta estava positivo em R$ 1,16 bilhão, resultado de compras no valor de R$ 11,40 bilhões e de vendas de R$ 10,24 bilhões.

Tal comportamento do não residente ajuda a explicar a elevação de 1,49% que o Ibovespa acumulou em abril até o pregão da última sexta-feira. Passados 12 dias seguidos de saldo positivo dos estrangeiros na Bovespa, entretanto, os investidores voltaram a reduzir as posições. Apenas na sexta-feira (9), quando o Ibovespa recuou 0,51%, o não residente retirou R$ 154,8 milhões do mercado. Além disso, ao comparar com o mesmo intervalo de março, a atuação internacional no mercado também mostrou um enfraquecimento. Nos seis primeiros dias de negócios do mês passado, o saldo estrangeiro estava positivo em R$ 1,484 bilhão.

O movimento na Bovespa no acumulado de abril também está sendo impulsionado pelo desempenho dos investidores institucionais, que apresentaram compras R$ 150,9 milhões maiores que as vendas no período. Já as pessoas físicas seguem como as grandes vendedoras. Até o dia 9 deste mês, os pequenos investidores tinham saldo negativo de R$ 879,8 milhões.

No ano, o resultado da atuação do investidor internacional na bolsa brasileira está positivo em R$ 956 milhões. O ranking de participação no mercado acionário brasileiro é liderado pelos investidores institucionais, com 30,06%, seguidos pelos estrangeiros, com 29,29%, e pelas pessoas físicas, com 28,99%.

    Leia tudo sobre: Bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.