SÃO PAULO - Com uma participação instável no mercado acionário brasileiro neste mês, o saldo de atuação do investidor estrangeiro na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) estava negativo em R$ 167,8 milhões no acumulado de junho, até o dia 8. O resultado explica uma parte da baixa de 1,99% acumulada pelo Ibovespa no período.

SÃO PAULO - Com uma participação instável no mercado acionário brasileiro neste mês, o saldo de atuação do investidor estrangeiro na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) estava negativo em R$ 167,8 milhões no acumulado de junho, até o dia 8. O resultado explica uma parte da baixa de 1,99% acumulada pelo Ibovespa no período. No sentido contrário, a pessoa física registrava um saldo de atuação positivo de R$ 395,3 milhões no acumulado do mês, enquanto, na modalidade institucional, as vendas superavam as compras em R$ 254,6 milhões. Apenas na última terça-feira, o saldo de negociação direta ficou deficitário em R$ 102,3 milhões, resultado de compras no valor de R$ 7,412 bilhões e de vendas de R$ 7,580 bilhões. Naquele dia, entretanto, o Ibovespa subiu 1,00%. Até o dia 8, os investidores institucionais tinham a maior participação na Bovespa, com 31,96% do total, seguidos pelas pessoas físicas, com 30,47%, e pelos estrangeiros, com 28,58%. No acumulado do ano, o saldo do investidor não residente seguia negativo, em R$ 2,96 bilhões. Há pouco, o Ibovespa subia 1,87%, aos 62.628 pontos, co, giro financeiro de R$ 2,496 bilhões. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.