Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Real é a segunda moeda mais transacionada em derivativos, diz BIS

Moeda brasileira supera o euro em contratos em aberto no primeiro trimestre, atrás apenas do dólar norte-americano

Reuters |

Londres - O real é a segunda mais importante moeda nas bolsas internacionais de derivativos financeiros em termos de posições em aberto, atrás apenas do dólar norte-americano e à frente do euro. A informação é do Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês).

O volume de posições em aberto em contratos futuros e de opções da moeda brasileira subiu 41% nos primeiros três meses de 2010 para US$ 140 bilhões, afirmou o BIS em seu relatório trimestral publicado neste domingo. "A importância do real no segmento de moedas do mercado de futuros e opções se deve ao fato de haver comparativamente poucos negócios no mercado de balcão", informou o banco.

O real não é uma moeda totalmente conversível, mas possui um mercado futuro bem desenvolvido e bastante líquido. O volume total de contratos em aberto nos futuros e opções de moedas subiu 29% no primeiro trimestre do ano, ultrapassando em muito o percentual de 11% para o crescimento do mercado de futuros e opções como um todo, que movimentou US$ 9 trilhões.

O volume de contratos em aberto de futuros e opções do dólar dos EUA alcançou US$ 330 bilhões ao final de março e o montante em euros chegou a US$ 100 bilhões de dólares.

A moeda brasileira é atraente para investidores devido à força da economia do País, à sua alta taxa de juros - que foi elevada para acima de 10% na semana passada - e ao seu status de moeda atrelada às commodities. O real, no entanto, continua sendo uma moeda vulnerável em tempos de grande aversão ao risco nos mercados financeiros.

Leia tudo sobre: RealEuroDólarderivativos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG