Ibovespa sobe 0,69%, para 68.794 pontos, maior nível desde abril; dólar fecha em leve baixa

O mercado acionário brasileiro teve um dia atípico nesta quinta-feira. Apesar do clima externo negativo, quem ditou o rumo da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) na sessão foi a Petrobras. As ações da estatal dispararam com os investidores acelerando suas compras na véspera da definição do preço que o papel sairá na oferta, . Diante das notícias de que a demanda da operação foi forte, eles compravam temendo que não tivessem seus pedidos de reserva atingidos na totalidade.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa, fechou em alta de 0,69%, aos 68.794 pontos, maior pontuação desde 26 de abril (68.871). Com mais de 21% dos negócios, os papéis preferenciais da Petrobras subiam 3,93% no final do pregão, para R$ 27, depois de terem chegado a subir mais de 5,3%. Os ordinários ganhavam 2,83%, cotados a R$ 30,52.

Com base nas cotações de fechamento de ontem das ações da Petrobras, que registraram novas baixas, a capitalização da estatal pode totalizar R$ 132 bilhões, a maior de todos os tempos já realizada no mundo.

Do total, o governo já anunciou que pretende entrar com R$ 74,8 bilhões na operação e outros R$ 32,7 bilhões, pelo menos, viriam de investidores institucionais. O Conselho de Administração da companhia reúne-se hoje, em horário ainda não confirmado, para definir qual será o preço da ação que vai compor a capitalização da estatal. Segundo fontes, ele deve ficar em um intervalo entre R$ 25 e R$ 26 para os papéis PN da estatal.

Clima externo negativo

No exterior, o clima é negativo. Dados sobre a atividade industrial na Europa anunciados nesta manhã decepcionaram, elevando as dúvidas sobre a dinâmica do crescimento econômico da região até o fim do ano.

Nos EUA, foi informado que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu 12 mil, para 465 mil, ante previsão de alta de 3 mil solicitações. No final do dia, a Nasdaq caía 0,32%, enquanto o Dow Jones perdia 0,72% e o S&P 500 tinha queda de 0,83%.

Dólar

No mercado cambial, o dólar fechou em leve baixa frente ao real nesta quinta-feira, com o mercado ainda atento ao fluxo de capitais para a oferta de ações da Petrobras e à possível reação do governo contra a tendência de valorização do real.

(Com agências)

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.