LONDRES - O mercado europeu de ações fechou no maior nível em duas semanas nesta sexta-feira após dados mostrarem que os Estados Unidos perderam apenas 11 mil postos de trabalho em novembro, menos que o esperado. O FTSEurofirst 300, índice das principais ações europeias, subiu 1,15%, para 1.025 pontos. Foi o maior patamar de fechamento em mais de duas semanas, com destaque para o setor financeiro.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575345168&_c_=MiGComponente_C

O índice avançou 2,9% ao longo da semana. No ano, o FTSEurofirst 300 teve alta de 23%, e desde a mínima registrada em março já acumula alta de 59%.

"É fantástico. É positivo para a economia como um todo e todo mundo está comprando ações", disse Joshua Raymond, estrategista de mercado da City Index, sobre os dados de emprego.

"Foi cerca de 10 vezes menos que o mercado esperava. Isso dá um sinal forte de que o mercado de trabalho nos EUA está se recuperando".

Os dados do governo norte-americano indicam que a deterioração do mercado de trabalho está em seus momentos finais. O departamento do Trabalho dos EUA informou que a taxa de desemprego caiu para 10%, após atingir seu nível mais alto em mais de 26 anos, de 10,2%, em outubro.

Os bancos estavam entre os que tiveram mais ganhos na Europa, com destaque para Banco Santander, BNP Paribas, Societé Générale e UniCredit.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 0,18%, a 5.322 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,82%, para 5.817 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 avançou 1,25%, para 3.846 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib encerrou em alta de 1,37%, a 22.926 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 registrou valorização de 1,07%, para 12.032 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI20 teve variação positiva de 0,09%, para 8.376 pontos.

Leia mais sobre: mercados 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.