Diretoria do fundo de pensão aprovou participação na oferta; fatia do banco controlada pela fundação é atualmente de 10,4%

A Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, participará da oferta primária de ações da instituição financeira, de modo a manter sua participação no BB. Para isso, fará um desembolso de quase R$ 800 milhões. Atualmente, de acordo com informações no site do BB, a Previ detém 10,4% do capital total do banco.

A diretoria da Previ aprovou a presença do fundo de pensão na distribuição de novas ações do BB, "mediante subscrição da totalidade de ações a que tiver direito, ao preço definido para colocação das ações na mencionada oferta", segundo comunicado do banco nesta quinta-feira.

A oferta primária, segundo o prospecto preliminar da operação, envolve 286 milhões de ações. Com base no preço de fechamento da ação do BB nesta quinta-feira, de R$ 26,76, o desembolso pela Previ para comprar as novas ações a que terá direito seria de R$ 795,9 milhões.

A Previ também comunicou ao BB que não tem intenção de participar da subscrição de eventuais sobras de ações relativas à operação. "As informações farão parte do prospecto preliminar que será apresentado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na data de anúncio da referida oferta", conforme o BB.

Os recursos líquidos obtidos com a oferta primária serão usados para ampliar e reforçar a base de capital do BB, principalmente para permitir o aumento da carteira de crédito, mas também para suportar o crescimento por eventuais aquisições.

A operação do BB envolve ainda oferta secundária de perto de 71 milhões de ações detidas por BNDESPar (braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), o Fundo de Garantia para a Construção Naval (FGCN) e o fundo de investimento Caixa FGHAB Multimercado.

O período de reserva de ações do BB na oferta começará em 18 de junho. Em 22 de junho termina o prazo para os acionistas que têm direito de preferência se manifestarem, enquanto os investidores na oferta de varejo terão até 28 de junho.

A precificação dos papéis ocorrerá em 29 de junho. O início da negociação das novas ações que serão emitidas começará em 1o de julho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.