SÃO PAULO - Os contratos futuros de petróleo recuaram nesta sexta-feira diante do dado fraco de emprego nos Estados Unidos, sinalizando um crescimento mais lento da economia do que o desejado pelos investidores. Em Nova York, o WTI para agosto fechou a US$ 72,14, com baixa de US$ 0,81, enquanto o contrato de setembro perdeu US$ 0,86, para US$ 72,60. Em Londres, o Brent terminou a US$ 71,65, com recuo de US$ 0,69, enquanto o vencimento de setembro terminou valendo US$ 71,84, queda de US$ 0,76.

SÃO PAULO - Os contratos futuros de petróleo recuaram nesta sexta-feira diante do dado fraco de emprego nos Estados Unidos, sinalizando um crescimento mais lento da economia do que o desejado pelos investidores. Em Nova York, o WTI para agosto fechou a US$ 72,14, com baixa de US$ 0,81, enquanto o contrato de setembro perdeu US$ 0,86, para US$ 72,60. Em Londres, o Brent terminou a US$ 71,65, com recuo de US$ 0,69, enquanto o vencimento de setembro terminou valendo US$ 71,84, queda de US$ 0,76. Os Estados Unidos perderam 125 mil postos de trabalho em junho e a taxa de desemprego ficou em 9,5%, apontou o Departamento do Trabalho. Também não agradou o dado de encomendas à indústria, que recuaram 1,4% em maio, depois de um avanço de 1% um mês antes. Sem transportes, o indicador recuou 0,6%. Na Europa também os indicadores não foram animadores. A taxa de desemprego da zona do euro ficou em 10% em maio, inalterada no comparativo com um mês antes, mas acima dos 9,4% de quinto mês de 2009. Na União Europeia, o indicador se situou em 9,6%, também sem mudança no confronto com abril e superior à marca de maio do ano passado, de 8,9%. (Téo Takar | Valor, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.