Tamanho do texto

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta hoje, recuperando-se de baixas no início da sessão após dados econômicos otimistas compensarem o relatório sobre o crescimento mais lento dos EUA

selo

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta hoje, recuperando-se de baixas no início da sessão após dados econômicos otimistas compensarem o relatório sobre o crescimento mais lento dos EUA. Os contratos de petróleo com entrega para setembro negociados na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) subiram US$ 0,59, ou 0,75%, a US$ 78,95 o barril, após terem registrado a mínima de US$ 76,83 durante os negócios. O petróleo tipo Brent, negociado na plataforma ICE, fechou em alta de US$ 0,59, ou 0,76%, a US$ 78,18 o barril.

Com a alta de hoje, os futuros de petróleo fecharam praticamente estáveis essa semana, em leve queda de 0,03%. Hoje, o preço da commodity havia caído fortemente depois que o Departamento de Comércio dos EUA divulgou que o PIB do país subiu 2,4% no segundo trimestre, uma taxa de crescimento menor do que a do primeiro trimestre e abaixo dos 2,5% que os economistas haviam previsto.

Mas o petróleo conseguiu reverter as perdas durante o dia após a divulgação de dados mais encorajadores. O sentimento do consumidor, calculado pela Reuters e a Universidade de Michigan, subiu para 67,8 em julho, de uma leitura preliminar de 66,5. Enquanto isso, o Instituto para Gestão de Oferta (ISM) de Chicago disse que o seu barômetro empresarial da região subiu em julho em relação a junho, um sinal de que o ritmo da atividade empresarial está aumentando.

Antes do fechamento, os preços superaram a média móvel dos últimos 100 dias para os contratos com vencimento mais próximo, de US$ 78,29, um ponto de resistência. Quando o mercado não recuou rapidamente em relação a esse nível, uma forte alta levou os preços para o território positivo, com o volume diário de negociação subindo.

A alta foi o bastante para descolar o petróleo da queda nos mercados de ações, que estavam no negativo naquele momento. Os futuros de petróleo têm acompanhando o comportamento das bolsas nas últimas semanas como um indicador para o crescimento econômico futuro, e consequentemente a demanda pela commodity. Com sinais divergentes sobre a recuperação econômica, o petróleo tem sido negociado entre US$ 70 e US$ 80 o barril há várias semanas.

Os dados de hoje mudaram muito pouco a situação. Um crescimento mais lento do PIB reflete o estado moroso da economia, que lida com o fim dos estímulos governamentais e um nível de desemprego ainda alto. Mas analistas dizem que os dados sobre o sentimento do consumidor e o setor manufatureiro podem indicar que a economia está avançando, oferecendo esperanças de melhora.

Mesmo assim, o nível de US$ 80 o barril deve permanecer um forte ponto de resistência. Os futuros não têm conseguido fechar acima desse nível desde o começo de maio. Os traders permanecem cautelosos de sair dessa faixa, com os estoques de petróleo e derivados ainda altos. Na última quarta-feira, o Departamento de Energia (DoE) divulgou uma alta de 7,3 milhões de barris nos estoques dos EUA, que já estão em níveis elevados. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.