Ações preferenciais iniciam pregão da Bovespa em alta após definição do preço do barril de petróleo a ser usado na capitalização

As ações preferenciais da Petrobras começaram a quinta-feira em alta de 1,70%, para R$ 27,49. Sozinha, a estatal negociava 51% do volume da Bolsa de Valores de São Paulo às 10h30 (horário de Brasília), movimentando R$ 242 milhões. Na quarta-feira foi definido o valor do barril de petróleo que servirá de base para a capitalização da estatal e a companhia afirmou que divulgará na sexta-feira os detalhes sobre a oferta de ações. 

O movimento de alta dos papéis da Petrobras nesta quinta mostra uma reação positiva do mercado por ter sido resolvido um ponto de incerteza na operação, segundo analistas. “Apesar de não terem sido divulgados mais detalhes, apenas o preço do barril, um ponto de incerteza já desapareceu. Ontem tivemos uma indicação de que o governo fará logo a capitalização”, afirma Pedro Galdi, analista da corretora SLW. 

Na expectativa para a decisão, as ações preferenciais da estatal já haviam fechado em alta de 3,91% no pregão de ontem, a R$ 27,03. 

O preço médio do barril de petróleo ficou em US$ 8,51, acima do desejado pela Petrobras, que pretendia pagar algo entre US$ 5 e US$ 6. Segundo Galdi, “as pessoas ainda estão sem saber se isso é bom ou ruim”. Por enquanto, as ações devem ficar voláteis, na opinião do analista.

Max Bueno, analista da Spinelli, acrescenta que o mercado já esperava um preço em torno de US$ 8,50, por isso, os papéis não deve haver uma queda em função de uma "decepção". "O mercado já aguardava algo próximo deste valor, e papel já estava mais do que descontando uma diluição potencial dos acionistas minoritários", afirma.

Quanto maior o valor do barril, os acionistas minoritários – que detêm 54,4% dos papéis da empresa – precisam colocar mais dinheiro para manter sua participação. Se for necessário um aporte grande, muitos desanimam a acompanhar a operação e acabam tendo suas participações diluídas.

Alívio

 André Perfeito, economista da Gradual Investimentos, acredita que pelo fato de a decisão de ontem ter sido muito esperada, “o mercado, como um todo, deve ter um efeito”, com um alívio nas negociações com ações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.