Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Petrobras se recupera e puxa alta da Bovespa

Ações, que atingiram a menor cotação do ano na sexta-feira, passaram por correção e subiram 5,6%. Dólar sobe 0,29%, a R$ 1,705

iG São Paulo |

Após operar com volatilidade no início do pregão, a Bolsa de VAlores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta. O Ibovespa - principal índice da praça paulista - subiu 1,66%, para 70.737 pontos, com volume financeiro de R$ 7 bilhões.

A estrela do dia foi Petrobras, já que as bolsas da Europa caíram e, em Nova York, o Dow Jones ficou quase estável. Depois de tocar a sua menor cotação no ano na sexta-feira passada, as ações da empresa voltaram a atrair investidores. Mesmo assim, a queda no ano ainda é expressiva, de quase 30%.

Para analistas que acompanham a estatal, após a capitalização da empresa e a chuva de relatórios de bancos rebaixando os seus papéis --em parte devido ao ajuste com a diluição, pela maior quantidade de papéis sendo negociados-- é natural que haja uma recuperação pontual de preços, mas a tendência ainda é de volatilidade.

"O processo da capitalização deu aquele impacto inicial de revisão de preço e tem que ver quando os investidores vão esquecer, mas o que é certo é que ficou barata a ação", avaliou o analista do Banco do Brasil Investimentos Nelson Mattos.

"Fundamento ela tem para crescer. Perfuraram 9 vezes em Tupi (pré-sal da bacia de Santos) e em todos encontrou óleo. Quando começar a declarar as reservas no final do ano o múltiplo preço sobre reservas deve mudar", disse o analista. Petrobras PN fechou em alta de 5,66%, a maior do Ibovespa, e Petrobras On teve ganho de 4,56%.

Em Nova York, o Dow Jones subiu 0,05% e o Nasdaq teve ganho de 0,26%.

As bolsas europeias fecharam em baixa nesta terça-feira, influenciadas pelo fraco balanço do UBS e por previsões menos otimistas da ArcelorMittal. A melhor na confiança do consumidor americano ajudou os papéis a reduzirem as perdas perto do fechamento. Em Londres, o FTSE 100 caiu 0,78%, para 5.707 pontos; em Paris, o CAC 40 recuou 0,45%, para 3.853 pontos; e em Frankfurt, o DAX perdeu 0,38%, para 6.614 pontos. As ações do UBS despencaram 5% por conta do balanço fraco.

Dólar

O dólar comercial fechou em alta de 0,29% a R$ 1,705 no mercado interbancário de câmbio. No mês, a moeda acumula alta de 0,77% e no ano queda de 2,18%. Na BM&F a divisa encerrou em R$ 1,704 com ganho de 0,25%. O euro comercial perdeu 0,72% a R$ 2,359.

 

Apesar da leve subida da confiança do consumidor do Conference Board nos EUA para 50,2 em outubro, o índice permaneceu em níveis historicamente baixos e elevou a confiança nos investidores em que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) deve anunciar novos estímulos à economia do país na próxima semana. O dado ajudou a sustentar a valorização do dólar durante a tarde no mercado global de moedas e teve reflexos no câmbio local.

(com Reuters e Valor Online)

Leia tudo sobre: açõesBovespacâmbio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG