O processo de capitalização da Petrobras terá três ofertas de ações: a prioritária, ao varejo e a institucional

selo

O processo de capitalização da Petrobras terá três ofertas de ações: a prioritária, ao varejo e a institucional. Poderão comprar ações na primeira etapa somente quem, até o dia 10 deste mês, tiver ações da estatal em carteira e os trabalhadores que no ano 2000 compraram cotas do Fundo Mútuo de Privatização (FMP) com os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e as mantiveram até 30 de junho. Esses investidores, chamados de prioritários, tem de manifestar o interesse de aumento da participação na estatal entre os dias 13 e 16 de setembro. A solicitação deve ser feita por meio da corretora de valores ou pela administradora do FMP. Na oferta ao varejo, qualquer interessado poderá participar. Tem prioridade de compra nesta etapa quem é funcionário da Petrobras e a efetivação total das reservas vai depender da quantidade de ações disponíveis, uma vez que essa oferta será composta pela sobra de papéis da oferta prioritária. Quem ainda não é acionista da estatal terá de investir no mínimo R$ 1 mil e no máximo R$ 300 mil no momento da capitalização. O prazo para entrar no processo vai do dia 13 até o dia 22 desse mês. Segundo o prospecto que detalha o cronograma do processo de capitalização (que etá disponível no site da Comissão de Valores Mobiliários: www.cvm.gov.br), há também a possibilidade de se entrar na capitalização por meio dos Fundos de Investimento em Ações da Petrobras (FIA-Petrobras) com aporte mínimo de R$ 200 e máximo de R$ 300 mil. Para quem já é acionista não há piso nem teto para fazer o investimento. Há somente o limite de compra de 34% do valor que já possui em ações. Ou seja, se o minoritário tem R$ 100 mil em Petrobras, ele poderá comprar (ou subscrever) mais R$ 34 mil em novos papéis. Os trabalhadores que entraram no FMP em 2000 e continuou com a cota até o fim de junho, poderão aplicar, no máximo, 30% do total da conta vinculada ao FGTS. Institucionais. A terceira oferta será voltada aos investidores institucionais, grupo que inclui pessoas jurídicas, instituições financeiras e clubes de investimento, do Brasil e do exterior. Segundo o prospecto, para essa oferta serão destinadas as ações restantes das duas distribuições anteriores, até o limite de 10% da oferta original, com investimentos a partir de R$ 300 mil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.