Tamanho do texto

Resultado pode ser inflação e bolhas de ativos em economias emergentes ou depressão do consumo, diz Tesouro americano

selo

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, alertou hoje que uma potencial cascata de intervenções no câmbio e taxas de câmbio subvalorizados trazem risco para a recuperação global. Sem mencionar diretamente a China, Geithner observou que "quando grandes economias com taxas de câmbio subvalorizadas agem para evitar apreciação de suas moedas, encorajam outros países a fazer o mesmo, estabelecendo uma dinâmica perigosa". 

Com o tempo, mais países são levados a reagir contra as forças do mercado, puxando em alta o valor de suas moedas. O impacto coletivo das ações causa inflação e bolhas de ativos em economias emergentes ou deprimem o crescimento do consumo, afirmou o secretário. Os comentários de Geithner centraram-se sobre os dois assuntos - taxas de câmbio e estratégias fiscais - que devem tomar conta dos encontros anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial no fim de semana. Esses encontros servem de prévia para a reunião de 23 e 24 de outubro do G-20 (grupo das 20 maiores economias do mundo), em Seul.

Geithner disse ainda que as economias avançadas têm espaço para estimular o crescimento. Ele acrescentou que as "preocupações em relação aos limites de curto prazo das políticas econômicas mais orientadas ao crescimento são exageradas". "A maior parte de nós tem capacidade para tomar ações adicionais que melhorem as perspectivas de crescimento no curto prazo e no longo prazo". Para ele, o maior risco à recuperação global é o de que as nações avançadas não atinjam o crescimento. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.