Tamanho do texto

Objetivo da operação foi elevar o capital em circulação do banco para 25%, percentual mínimo exigido pelas regras do Novo Mercado

A distribuição pública de ações do Banco do Brasil (BB) movimentou R$ 9,761 bilhões, informou hoje a instituição, em seu anúncio de encerramento da oferta.

O valor captado foi superior ao estimado inicialmente pois o Bank of America Merrill Lynch, coordenador global da oferta, optou pela emissão de lote suplementar de 39,15 milhões de ações ordinárias, o equivalente a 11%, com o objetivo de atender ao excesso de demanda.

No total, o BB distribuiu 396 milhões de ações ordinárias, sendo 286 milhões em oferta primária e 110 milhões em colocação secundária. O preço por ação foi fixado em R$ 24,65.

Das ações emitidas, a maior fatia, equivalente a 38,8%, ficou com investidores estrangeiros, incluindo parcela adquirida por bancos participantes da oferta como forma de hedge para operações com derivativos realizadas no exterior. Cerca de 34,5% foram compradas por fundos de investimento.

De acordo com o prospecto, outros 15% das ações foram para pessoas físicas, o que equivale a 61,5 milhões de papéis. Essa fatia inclui os funcionários do BB, que tinham preferência na compra dos papéis, e ficaram com 9,7 milhões das ações ofertadas.

Os novos papéis do BB começaram a ser negociados no Novo Mercado na BM & FBovespa em 1º de julho, sob o código BBAS3. O principal objetivo da operação foi elevar o capital em circulação ("free float") do banco para 25%, percentual mínimo exigido pelas regras do Novo Mercado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.