Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Redecard deve divulgar ao mercado novas parcerias com bandeiras asiáticas já no terceiro trimestre. Segundo afirmou hoje o presidente da companhia, Roberto Medeiros, as negociações com bandeiras asiáticas visam principalmente à presença de estrangeiros no país durante a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

"As negociações com as (bandeiras) asiáticas estão bastante avançadas. Entre julho e final de setembro vamos anunciar ao menos uma entre as várias bandeiras com as quais estamos conversando. Isso faz parte do nosso programa para para atender estrangeiros por aqui", afirmou o executivo, em teleconferência com analistas para divulgação dos resultados da companhia. Sem dar mais detalhes, Medeiros afirmou também que está em processo de negociação com a American Express (Amex). A parceria com novas bandeiras tem estimulado os ganhos da companhia. No segundo trimestre, a Redecard registrou lucro líquido de R$ 374,6 milhões , uma expansão de 9,1% em relação ao resultado obtido no mesmo período do ano passado. Entre abril e junho, a empresa registrou 137 mil novos clientes, frente aos 80,5 mil registrados nos três primeiros meses do ano, segundo afirmou Medeiros. No acumulado do semestre, foram conquistados 217 mil novos clientes. Sem detalhar números, o executivo destacou que parte desse resultado vem da possibilidade de capturar os cartões Visa, depois do fim do regime de exclusividade no mercado de cartões de pagamento. em primeiro de julho. Diante do aumento da competição, o segundo semestre marcou ainda um aumento das despesas da companhia em marketing e pessoal. Em seu balanço, a Redecard acumulou despesas de marketing no total de R$ 23,0 milhões, 77,1% maiores do que o verificado no ano antecedente. Com pessoal, as despesas somaram R$ 44,3 milhões, alta de 40,7%. "Já estamos nos preparando para um aumento na competição desde o ano passado", explicou o Medeiros. "Mas essas despesas devem continuar no mesmo patamar do segundo trimestre nos próximos balanços, enquanto os investimentos em tecnologia e novas bandeiras continuarão existindo", completou. O executivo destacou ainda os pagamentos de R$ 664,5 milhões em dividendos aos acionistas, além de R$ 26,3 milhões de juros sobre capital próprio. (Vanessa Dezem | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.