Tamanho do texto

Mercado europeu sobe por dados de emprego dos EUA

LONDRES (Reuters) - As bolsas de valores da Europa fecharam no maior nível em três semanas nesta sexta-feira, com a maior alta semanal em cerca de dois meses, com os investidores comprando ações após dados mostrarem corte de empregos menor que o esperado nos Estados Unidos.

A cautela prevaleceu, porém, quando um relatório mostrou que o setor de serviços norte-americano cresceu menos em agosto, abaixo do previsto.

O FTSEurofirst 300, índice das principais ações europeias, encerrou em alta de 0,84 por cento, aos 1.063 pontos -- o maior fechamento desde o início de agosto --, tendo atingido os 1.070 pontos mais cedo. O índice acumulou 3,6 por cento de ganhos durante a semana, a melhor performance semanal desde o início de julho.

"Eu não esperaria, na base dos números que nós vimos hoje, que o apetite por risco volte com força, mas as preocupações imediatas de que a economia dos EUA possa voltar à recessão foram aliviadas um pouco", disse Klaus Wiener, chefe de pesquisa da Generali Investments.

As ações do setor financeiro, que ganham força com a melhora do ambiente econômico, ficaram entre as que mais se valorizaram, com o índice bancário STOXX Europe 600 subindo 1,5 por cento.

Barclays, Société Générale, Crédit Agricole e Crédit Suisse avançaram de 3,2 a 4,2 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,06 por cento, a 5.428 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,83 por cento, para 6.134 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,12 por cento, para 3.672 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,11 por cento, para 20.639 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 0,59 por cento, para 10.599 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 0,27 por cento, para 7.405 pontos.

(Reportagem de Atul Prakash)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.