Tamanho do texto

Segundo a Fitch, crescimento não deve voltar às taxas observadas antes da crise

"A Fitch espera a continuidade de um crescimento generalizado durante os balanços de 2010, mas em um nível sistêmico", afirmou a agência em relatório, enfatizando que o crescimento não deve voltar às taxas observadas antes da crise, mas vai apresentar um equilíbrio entre empréstimos para indivíduos e empresas. "E um bom nível de investimentos deve ser observado", acrescentou.

A agência afirmou ainda que, apesar de serem esperados altos lucros no sistema bancário brasileiro, o crescimento deve se dar em margens potencialmente menores, devido à maior competição, parcialmente compensada pelos custos de crédito mais baixos e pelo crescimento em termos de volume. "A Fitch acredita que o Brasil está bem posicionado para uma completa recuperação da crise passada e está melhor preparado para a eventual ocorrência de uma futura crise de liquidez", constatou a instituição no documento. A agência concluiu que a estabilidade das classificações para o setor bancário brasileiro deve continuar em todo o ano de 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.