Segundo o banco, o resultado no período foi fortemente abalado por despesas extraordinárias de cerca de US$ 1,150 bilhão

O banco de investimento americano Goldman Sachs viu seu lucro líquido cair 82% no intervalo abril-junho. O ganho passou de US$ 3,44 bilhões (US$ 4,93 por ação) no segundo trimestre de 2009 para US$ 613 milhões (US$ 0,78 por ação) agora.

O lucro após os dividendos distribuídos às ações preferenciais ficou em US$ 453 milhões. O resultado foi fortemente abalado por despesas extraordinárias - uma, de US$ 600 milhões, para impostos no Reino Unido e outra, de US$ 550 milhões, em acordo com a Securities and Exchange Comission (SEC, órgão regulador do mercado dos EUA).

De acordo com o banco, se não fossem esses desembolsos, o lucro por ação teria sido de US$ 2,75. Mesmo assim, o ganho e o faturamento do grupo ficaram aquém das expectativas dos analistas de Wall Street. A receita líquida do grupo somou US$ 8,84 bilhões, uma queda de 36%.

Na área de banco de investimento, o faturamento líquido foi 36% menor do que o de 2009, totalizando US$ 917 milhões. A receita com investimentos, juros, câmbio, ativos e commodities baixou 39%, para US$ 6,55 bilhões. Já a de gestão de ativos (asset management) declinou 11%, para US$ 1,37 bilhão.

"O ambiente de mercado se tornou mais difícil durante o segundo trimestre e, como resultado, diminuíram os clientes de nossos negócios", disse o presidente do grupo, Lloyd C. Blankfein, em nota.

Na semana passada, o Goldman Sachs anunciou acordo com a SEC para encerrar a investigação do órgão regulador a respeito dos negócios do banco envolvendo operações de derivativos atrelados a contratos de hipotecas de alto risco (subprime).

Foi nesse acerto que o grupo concordou em desembolsar US$ 550 milhões (a maior penalidade já paga por uma empresa à SEC). O caso gira em torno de uma obrigação de dívida colateralizada (CDO, em inglês) que foi estruturada a partir de títulos lastreados em hipotecas subprime.

O banco não teria informado aos investidores que um de seus clientes, o fundo de hedge Paulson & Co, ajudou a criar esses derivativos, mesmo apostando contra os papéis.

Os investidores perderam mais de US$ 1 bilhão, disse a SEC. Já o pagamento de impostos no Reino Unido diz respeito a uma taxa aplicada pelo país a algumas instituições financeiras, incidente sobre bônus acima de 25 mil libras dados a funcionários durante dezembro de 2009 e abril de 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.