O banco alemão Deutsche Bank informou nesta quinta-feira que o lucro líquido no terceiro trimestre mais que triplicou em relação ao ano passado, amplamente como resultado de benefícios tributários, receita com intermediação financeira devido à sua fatia de mercado maior e aumento da demanda de clientes. O lucro líquido no período subiu para 1,4 bilhão de euros (US$ 2,06 bilhões), de 414 milhões de euros um ano antes.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577650422&_c_=MiGComponente_C

O lucro antes de impostos foi de 1,3 bilhão de euros no terceiro trimestre, de 93 milhões de euros um ano antes. O resultado dá continuidade à sequência de lucros trimestrais este ano para o Deutsche Bank, desde o prejuízo de 3,9 bilhões de euros em 2008.

O Deutsche Bank já havia anunciado em 21 de outubro que esperava registrar lucro de 1,4 bilhão de euros no terceiro trimestre. Antes desse anúncio, analistas esperavam lucro líquido de 859 milhões de euros e lucro antes de impostos de 1,08 bilhões de euros. Além de registrar um ganho líquido com impostos de 369 milhões de euros no período, o banco atribuiu o lucro à receita líquida de 3,1 bilhões de euros com negócios de intermediação financeira e vendas.

O resultado marca um forte aumento em relação à receita de 800 milhões de euros do ano passado. O segmento foi beneficiado por ganhos em participação de mercado nos negócios de renda fixa nos Estados Unidos, negociação de dívida em mercados emergentes e commodities. Empréstimos e outros negócios também subiram, disse o banco.

O Deutsche Bank registrou ainda um ganho de 110 milhões de euros relacionado à redução de participação na montadora alemã Daimler AG. O banco tem buscado diversificar os negócios para além da área volátil de banco de investimentos e fez duas aquisições significativas este mês, visando completar os negócios. "Demos passos importantes na expansão de nossa plataforma", disse o executivo-chefe, Josef Ackermann.

O Deutsche Bank, o maior banco da Alemanha em capitalização de mercado, informou ontem à noite a aquisição do Sal. Oppenheim Group em um acordo de 1,3 bilhão de euros que busca impulsionar os negócios de gestão de riqueza. Na semana passada, o banco disse que ia comprar os ativos do ABN Amro na Holanda do governo holandês.

As baixas contáveis nos negócios de intermediação financeira e vendas totalizaram cerca de 300 milhões de euros. O nível de capital Tier 1, importante medida de solidez financeira, subiu para 8,1% no terceiro trimestre, de 7,8% no final do segundo trimestre. A provisão para perdas com empréstimos ruins no período foi de 544 milhões de euros, contra 236 milhões de euros um ano antes e 1 bilhão de euros no segundo trimestre. As informações são da Dow Jones.

Leia também:

Leia mais sobre: Deutsche Bank

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.