Maior parte dos ganhos é reflexo dos aumentos de negócios em derivativos e ações

selo

A BM&FBovespa anunciou lucro líquido ajustado de R$ 424,4 milhões no segundo trimestre, alta de 30,4% ante igual período do ano passado. A Bolsa também informou lucro líquido societário de R$ 305,7 milhões, crescimento de 62,5% sobre o segundo trimestre de 2009.

Conforme consta do relatório que acompanha os dados financeiros, no trimestre encerrado em junho foram feitos ajustes de R$ 118,7 milhões que incluem reconhecimento de passivo do processo de amortização fiscal do ágio e de despesas com o plano de opções de compra de ações.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ 341,7 milhões, avanço de 31,4%. A margem Ebitda chegou a 72,1%, ante 68,7% do segundo trimestre de 2009.

Os ganhos maiores são explicados por conta do aumento de negócios, tanto de derivativos quanto de ações. A receita líquida da bolsa atingiu R$ 473,6 milhões, 25,2% maior que a do mesmo período do ano passado. No período, os volumes na BM&F aumentaram 54,2% e na Bovespa registraram aumento de 28,2%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.