Tamanho do texto

Taxa média do empréstimo pessoal passa a 5,44% ao mês, uma alta de 0,02 ponto percentual

As taxas médias de juros cobradas pelos bancos nas operações de empréstimo pessoal e cheque especial aumentaram em agosto, em relação ao mês anterior, de acordo com levantamento mensal da Fundação Procon-SP. Os juros subiram porque três bancos elevaram suas taxas no empréstimo pessoal e cinco, no cheque especial.

Em nota, os técnicos do Procon-SP lembram que os reajustes promovidos neste mês foram mais modestos do que os do mês passado e refletiram o comportamento mais flexível da autoridade monetária. A pesquisa foi realizada no dia 3 de agosto e envolveu as seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Real, Safra, Santander e Unibanco.

O juro médio do empréstimo pessoal foi a 5,44% ao mês, uma alta de 0,02 ponto percentual em relação a julho. A taxa equivale a 88,90% ao ano. Itaú, Unibanco e Bradesco foram os bancos que promoveram aumentos em suas taxas de juros. Os dois primeiros ampliaram a taxa de 5,86% para 5,98% ao mês, o que representa um acréscimo de 0,12 ponto percentual, ao passo que o Bradesco alterou de 5,46% para 5,50% ao mês, avanço de 0,04 ponto percentual.

A única instituição que diminuiu o juro no empréstimo pessoal foi o HSBC, de 4,87% para 4,81% ao mês, o que equivale a um decréscimo de 0,06 ponto percentual. Já o juro médio do cheque especial, de 9,10% ao mês (correspondente a 184,34% ao ano), teve expansão de 0,04 ponto percentual em relação aos 9,06% obtidos no mês anterior.

O HSBC ampliou a taxa de cheque especial de 9,36% para 9,51% mensais, o que significa um acréscimo de 0,15 ponto percentual. No caso do Itaú e do Unibanco, o aumento foi de 0,06 ponto percentual (de 8,65% para 8,71%). Já o Banco do Brasil alterou o juro de 7,75% para 7,79% ao mês, acréscimo de 0,04 ponto percentual. O Bradesco também promoveu alta de 0,04 ponto percentual e sua taxa passou de 8,36% para 8,40% ao mês.

A Caixa Econômica Federal apresenta os menores juros tanto no empréstimo pessoal quanto no cheque especial, dentre as instituições avaliadas, com 4,78% e 7,15% mensais, respectivamente. Já o Itaú e o Unibanco têm a maior taxa no empréstimo pessoal, com 5,98% ao mês, ao passo que o Banco Safra conta com o juro mais alto no cheque especial (12,30% mensais).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.