Tamanho do texto

SÃO PAULO - As bolsas europeias fecharam novamente em leve baixa nesta sexta-feira. Os bancos lideraram as perdas, diante de preocupações com a economia da Irlanda, enquanto empresas de varejo e tecnologia concentraram os ganhos.

Em Londres, o FTSE 100 fechou aos 5.508 pontos, com perda de 0,57%; em Paris, o CAC 40 recuou 0,38%, aos 3.722 pontos; e o DAX, de Frankfurt, perdeu 0,64%, para 6.210 pontos. Na falta de novos indicadores, os investidores estiveram atentos a relatórios e apresentações de empresas. Um relatório divulgado ontem pelo Barclays causou tensão ao afirmar que o país pode precisar de ajuda financeira externa caso as perdas do setor bancário continuem ou se a situação econômica se agravar. O Departamento das Finanças da Irlanda tentou acalmar os mercados. Um porta-voz que são "absolutamente inverídicos" os comentários de que o governo irlandês poderia pedir ajuda financeira externa. O ministro das Finanças, Brian Lenihan, sustentou que o governo não está tendo dificuldades em levantar recursos e considerou "normal" o aumento na taxa de rendimento do bônus soberano do país nesta semana antes de um leilão da dívida. As declarações não convenceram os investidores. As ações do Allied Irish Bank despencaram 11%. O Bank of Ireland afundou 7,1%. Outros bancos do continente também tiveram perdas expressivas, como o Barclays (-3,2%) e Societe Generale (2,9%). No terreno oposto, os papéis do Carrefour dispararam 4,6%. A varejista francesa anunciou que vai investir 1,5 bilhão de euros nos próximos até 2013 para revitalizar o modelo de hipermercados. Os bons resultados trimestrais da Research in Motion (RIM) e da Oracle, divulgados ontem à noite, impulsionaram as ações do setor de tecnologia na Europa. Os papéis da STMicroeletronics fecharam com ganho de 2,6% e os da SAP subiram 1%. (Téo Takar | Valor, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.