Tamanho do texto

A indústria de private equity e venture capital no Brasil deve crescer mais do que o Produto Interno Bruto (PIB), cujas previsões apontam para um avanço de cerca de 5% em 2010. A previsão é de Sidney Chameh, eleito nesta quinta-feira novo presidente da Associção Brasileira de Private Equity e Venture Capital (Abvcap). Em coletiva de imprensa, ele disse que este ano deve ter aumento da participação de fundos de pensão e grande interesse de investidores estrangeiros.

Estamos esperançosos que o volume de capital volte a crescer aceleradamente, afirmou Chameh. A Abvcap não divulgou os números consolidados de 2009, mas os dados mais recentes - referentes ao final de 2008 ¿ mostram que os fundos de private equity e venture capital possuem US$ 10 bilhões para investir no Brasil, de um estoque total de US$ 27 bilhões. Segundo Chameh, esse investimento será diluído nos próximos anos.

Luiz Eugenio Figueiredo, ex-presidente da Abvcap e atual vice-presidente, disse que após um crescimento acelerado dos investimentos de 2004 a 2008, 2009 foi um ano de avanço bem menor, principalmente em consequencia da crise.

Fundos de pensão

Sidney Chameh acredita que a clarificação das regras para que fundos de pensão aloquem recursos em private equity e venture capital deverá favorecer o aumento da participação dessas duas classes nas carteiras dos fundos.

Atualmente, estima-se que os fundos de pensão aloquem 2% de seu patrimônio em private equity e venture capital, segundo a Abvcap. A clarificação é resultado da Resolução CMV 3792, de setembro de 2009, que ampliou a possibilidade de fundos de pensão alocarem recursos em ativos de maior risco, de forma a permitir que essas entidades possam ampliar seus retornos em um cenário de menor taxa de juros.

Para atrair mais recursos dos fundos de pensão em 2010, a Abvcap adotará como estratégias a maior atuação para atrair pequenos e médios e o fomento a fundos de fundos, segundo Luiz Eugenio Figueiredo.

Investimento estrangeiro

Em relação ao interesse de estrangeiros em ativos de empresas brasileiras, Chameh disse ver uma movimentação dos investidores do exterior por diversos setores, mas destacou aqueles ligados a infraestrutra e turismo para a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016. 

Turismo, dragagem para portos, construções de resorts, entre outros terão demanda por recursos e devem atrair o capital de fundos do exterior, segundo o presidente da Abvcap. Chameh ressalta que a associação atuará para a promoção de todos os setores.

Apesar de o investidor estrangeiro ainda ter dificuldades, como a alta carga tributária trabalhista, outros aspectos contribuem para atraí-los", disse Chameh, que citou a tributação zero, a lei das falências e as "sólidas instituições brasileiras".

Private equity são fundos de investimento que compram participação em empresas com o objetivo de alavancar seu desenvolvimento. O objetivo desse tipo de atividade financeira é de elevar a rentabilidade das empresas para que depois vender os ativos adquiridos - ou lançar ações em bolsa - para receber um valor maior do que o investido.

Leia mais sobre: private equity

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.