SÃO PAULO - O mercado acionário brasileiro segue operando no vermelho no pregão desta sexta-feira, pressionado pelas "blue chips" e pela maior parte dos papéis que integram o Ibovespa, com destaque para os do setor de construção. A jornada de fechamento desta semana antecede o vencimento de opções sobre ações na segunda-feira. Próximo das 14h30, o Ibovespa recuava 0,80%, aos 67.

124 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 2,575 bilhões. No mesmo horário, as ações PNA da Vale caíam 0,70%, a R$ 41,96, enquanto os papéis PN da Petrobras cediam 0,11%, a R$$ 26,33. A estatal anunciou hoje o aumento do limite de ações que poderão ser emitidas no lote adicional de sua megaoferta de capitalização de 10% para até 20% dos papéis inicialmente oferecidos. Minutos atrás, as principais altas do Ibovespa partiam de Brasil Ecodiesel ON (2,10%, a R$ 0,97), Redecard ON (2,03%, a R$ 26,12) e JBS ON (1,73%, a R$ 7,61). Na direção oposta, entre as maiores baixas do índice figuravam Cyrela Realty ON (-3,42%, a R$ 23,37), LLX Logística ON (-3,12%, a R$ 9,30) e Cesp PNB (-2,61%, a R$ 25,36). Em Wall Street, as bolsas têm uma jornada de instabilidade. Há instantes, o índice Dow Jones subia 0,08%, o Nasdaq avançava 0,44% e o S&P 500 se apreciava em 0,10%. Já no mercado cambial, a moeda americana opera praticamente estável nesta sessão. Há pouco, a divisa americana subia apenas 0,05%, para R$ 1,717 na venda. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.