SÃO PAULO - A redução das perdas no cenário americano se reflete no mercado brasileiro e ajuda o Ibovespa a ensaiar uma recuperação no pregão desta quinta-feira. O índice recuou nos três últimos dias, período em que acumulou desvalorização de 6,0%.

Próximo das 14h50, o Ibovespa apurava alta de 0,09%, aos 60.992 pontos. O giro financeiro está em R$ 4,9 bilhões. Nos Estados Unidos, as bolsas ainda operam no vermelho. Há pouco, o índice Dow Jones tinha desvalorização de 0,53%, enquanto o Nasdaq cedia 0,60% e o S & P 500 marcava decréscimo de 0,49%. O gerente de renda variável da Modal Asset Management, Eduardo Roche, assinala que não houve nada específico no mercado para justificar a virada da Bovespa. "O ciclo de volatilidade está bem claro, mas acredito que o mercado está com um viés mais de baixa, já que a questão externa segue muito preocupante", pontuou Roche, ressaltando que os papéis da Vale estão se recuperando depois da forte queda recente. Em junho, as ações da Vale estiveram à frente das principais baixas do Ibovespa. Enquanto os papéis ON cederam 12,7%, os PNA caíram 11,6% no intervalo. Os indicadores referentes ao desempenho industrial americano e chinês pesaram sobre o início dos negócios desta sexta-feira. Além disso, os Estados Unidos ainda contaram com números piores que o previsto dos pedidos semanais de seguro-desemprego e do mercado imobiliário. Nesta tarde, as montadoras americanas estão divulgando os números de vendas do mês passado. No front acionário, os papéis da Vale inverteram a direção e passaram a "colaborar" com o Ibovespa. Há pouco, as ações PNA da mineradora subiam 0,55%, para R$ 38,12. As principais altas do índice, no entanto, permanecem com os papéis ON do Banco do Brasil, que avançam 7,58%, para R$ 26,52. Em sua oferta pública, a instituição distribui 396 milhões de ações ordinárias, sendo 286 milhões em oferta primária e 110 milhões em colocação secundária. Ontem, a instituição definiu o valor por ação, fixado em R$ 24,65, a preço de mercado. A oferta movimentará até R$ 9,761 bilhões, caso seja feita a opção pelo lote suplementar. Ainda entre os destaques positivos do dia figuram Braskem PNA (4,54%, a R$ 13,10) e Itaúsa PN (4,20%, a R$ 11,16). No sentido contrário, as principais baixas do índice partem de B2W ON (-4,12, a R$ 28,84), de Sabesp ON (-3,44%, a R$ 36,21) e de Light ON (-2,90%, a R$ 20,41). Também em queda, há pouco, os papéis PN da Petrobras cediam 1,26%, para R$ 26,52, acompanhando os preços do petróleo no mercado internacional. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.