Na quarta-feira, o Ibovespa recuou 0,54%, aos 64.803 pontos. A alta desta quinta-feira é a primeira em seis pregões

Na cola do mercado americano, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ensaiou inverter o rumo no pregão, mas voltou para o campo positivo nos negócios desta quinta-feira. Por volta das 11h, o Ibovespa subia 0,13%, para 64.889 pontos, e girava R$ 972,5 milhões. Na BM & F, o índice futuro, com vencimento em outubro, avançava 0,09%, para 65.550 pontos. As ações da Petrobras são foco de atenção no pregão desta quinta-feira. Às 11h20, as ações ON da empresa subiam 0,07%, a R$ 29,70, e as ações PN estavam com 0,10% de alta, cotadas a R$ 29,77.

Na quarta-feira, o Ibovespa recuou 0,54%, aos 64.803 pontos. A alta desta quinta-feira é a primeira em seis pregões. De 19 a 25 de agosto, o índice acumulou queda de 4,2%. Na avaliação da Itaú Securities, o Ibovespa segue em correção no curtíssimo prazo, dentro de um canal de alta de médio prazo. Análise técnica da instituição aponta que o índice ganhará um novo momento no curto prazo assim que superar a reta de resistência do pequeno canal de correção (que passa em torno de 67.100 pontos) e, deste modo, deve abrir espaço para buscar o próximo objetivo, localizado em torno de 70.900 pontos.

"Do lado da continuidade do movimento de realização, o Ibovespa encontrará suportes em 64.400, 63.950 (fortíssimo) e, no caso de uma queda mais agressiva, em 63.400 pontos - onde passa a reta de suporte do canal de alta de médio prazo", assinalou o Itaú, em relatório enviado a clientes. Em Wall Street, instantes atrás, o índice Dow Jones subia 0,10%, enquanto o S & P 500 avançava 0,24% e o Nasdaq ganhava 0,35%.

Único destaque da pauta, o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos revelou que os novos pedidos de seguro-desemprego no país caíram em 31 mil na semana terminada em 21 de agosto, para 473 mil, ante os 504 mil de uma semana antes (dado revisado).

O resultado do período foi melhor que o esperado. No mercado corporativo doméstico, há pouco, as principais altas do Ibovespa partiam dos papéis Braskem PNA (2,48%, a R$ 15,68), Brasil Ecodiesel ON (2,27%, a R$ 0,90) e MMX ON (1,75%, a R$ 12,77). Na direção oposta, destaque negativo para os papéis Usiminas PNA (-1,43%, a R$ 44,74), Cielo ON (-1,85%, a R$ 14,82) e PDG Realty ON (-1,85%, a R$ 18,01). Já entre as chamadas "blue chips", minutos atrás, as ações PN da Petrobras subiam 0,84%, a R$ 26,30, enquanto os papéis PNA da Vale tinham valorização de 1,46%, a R$ 41,53.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.