SÃO PAULO - A queda dos papéis da Petrobras tem importância secundária no pregão desta quarta-feira, diante da valorização da maior parte das ações do Ibovespa, com destaque para as da Vale. Próximo das 16h20, o Ibovespa subia 0,67%, aos 68.174 pontos, com total negociado de R$ 6 bilhões.

SÃO PAULO - A queda dos papéis da Petrobras tem importância secundária no pregão desta quarta-feira, diante da valorização da maior parte das ações do Ibovespa, com destaque para as da Vale. Próximo das 16h20, o Ibovespa subia 0,67%, aos 68.174 pontos, com total negociado de R$ 6 bilhões. Entre as "blue chips", as ações PN da Petrobras recuavam 1,21%, para R$ 26,03, no último dia para o investidor de varejo fazer a reserva das ações para a megaoferta pública da estatal. Já os papéis PNA da Vale subiam 1,80%, para R$ 43,45, enquanto as ações ON se apreciavam em 2,19%, a R$ 49,31. O J.P. Morgan reiterou a recomendação de "overweight" para os papéis da Vale e fixou o preço-alvo de dezembro de 2011 em US$ 42,00 por American Depositary Receipt (ADR) ON e US$ 37,00 por ADR PN. "De maneira geral, acreditamos que a perspectiva operacional para a Vale é muito forte, impulsionada, principalmente, pelos fundamentos sólidos para o minério de ferro, que segue deprecionado pelo mercado", apontou a instituição, em relatório enviado a clientes. Já a Socopa reiterou a recomendação de compra das ações PNA da Vale, após a divulgação do relatório da World Steel Association (WSA). Segundo a instituição, a produção mundial de aço atingiu 113 milhões de toneladas em agosto, recuo de 1,3% em relação ao mês de julho e alta de 4,2% sobre o mesmo período do ano passado. "Acreditamos que essa redução na produção mundial de aço não é preocupante, devendo-se estabilizar nos atuais níveis no decorrer do ano. Esperamos que os volumes (ex-China) voltem a apresentar crescimento nos próximos meses, o que confirma nosso cenário otimista para o segmento de minério de ferro e nos leva a reiterar a recomendação de compra para os papéis da Vale", observou a Socopa. De volta ao mercado local, instantes atrás, as principais altas do Ibovespa partiam de Sabesp ON (3,84%, a R$ 35,95), MRV ON (3,70%, a R$ 17,08) e das units da ALL (3,29%, a R$ 17,89). Na direção oposta, as maiores baixas pertenciam a Eletrobras PNB (-1,47%, a R$ 25,41), Fibria ON (-1,50%, a R$ 28,81) e Duratex ON (-1,61%, a R$ 18,29). Em Wall Street, as bolsas seguem em queda. Há pouco, o índice Dow Jones se desvalorizava em 0,28%, o Nasdaq caía 0,84% e o S&P 500 tinha baixa de 0,57%. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.