Tamanho do texto

SÃO PAULO - O mercado acionário brasileiro está acentuando os ganhos no pregão desta segunda-feira, no mesmo movimento das bolsas americanas. No cenário local, depois do fim do vencimento de opções sobre ações, o destaque positivo do dia está com a Petrobras, cujos papéis sobem mais de 3%.

Próximo das 15h50, o Ibovespa avançava 1,49%, aos 68.087 pontos, com total negociado de R$ 7,287 bilhões. Em Wall Street, no mesmo horário, enquanto o índice Dow Jones se apreciava em 1,26%, o Nasdaq subia 1,33% e o S&P 500 tinha valorização de 1,30%. Analistas consultados não viram motivos para a aceleração da valorização das bolsas, mas apontaram que os investidores seguem na expectativa em relação à reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) de amanhã. "O mercado brasileiro está acompanhando o desempenho externo. As expectativas são positivas para a agenda da semana. Espera-se que o Fed [Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos] tenha um tom mais positivo com relação ao desempenho da economia do país, em função da melhora dos dados recentes, ou mesmo que divulgue novos estímulos monetários", diz a analista-chefe da Spinelli, Kelly Trentin. Entre os aspectos positivos do dia, Kelly aponta a decisão da Moodys de manter a nota de crédito "AAA" para o Reino Unido, como resultado da ação do governo para reparar as finanças públicas após a crise financeira global. Nesta tarde, o Departamento Nacional de Pesquisa Econômica (NBER, na sigla em inglês), um painel de economistas acadêmicos localizado em Cambridge, Massachusetts, ainda afirmou que a recessão mais longa dos Estados Unidos desde a Segunda Guerra Mundial terminou em junho de 2009. Segundo a instituição, a recessão durou 18 meses - começou em dezembro de 2007 e terminou em junho de 2009. Antes disso, os períodos de desaceleração mais longo do pós-guerra foram 1973-1975 e 1981-1982. Em ambos casos, a duração foi de 16 meses. De volta ao mercado corporativo doméstico, há pouco, os papéis PN da Petrobras subiam 3,36%, para R$ 27,33, enquanto as ações PNA da Vale se apreciavam em 1,38%, a R$ 42,40. Entre as principais altas do Ibovespa estavam TAM PN (3,61%, a R$ 38,65), MRV ON (3,59%, a R$ 16,70) e Embraer ON (3,58%, a R$ 12,12). No sentido oposto, entre as poucas baixas do índice figuravam Cesp PNB (-0,39%, a R$ 25,25), Light ON (-0,46%, a R$ 23,31) e Fibria ON (-1,40%, a R$ 29,55). (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.