Tamanho do texto

SÃO PAULO - O mercado acionário brasileiro acentuou as perdas no pregão desta quinta-feira, apesar de as bolsas americanas seguirem com uma baixa pouco expressiva. Próximo das 14h40, o Ibovespa recuava 0,75%, aos 67.

595 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 2,812 bilhões. Em Wall Street, no mesmo horário, o índice Dow Jones caía 0,13%, o Nasdaq cedia 0,46% e o S&P 500 se depreciava em 0,42%. Os números divulgados hoje sobre as economias européia e americana não animaram os investidores, apesar da melhora do mercado de trabalho dos Estados Unidos na semana passada. Os novos pedidos de seguro-desemprego no país caíram em 3 mil no período, para 450 mil. No Brasil, os papéis de maior peso sobre o Ibovespa também não contribuem para uma recuperação do Ibovepa. Minutos atrás, as ações PNA da Vale recuavam 0,63%, a R$ 42,23, enquanto os papéis PN da Petrobras estavam estáveis, cotados a R$ 26,45. Além disso, as ações ON da OGX Petróleo perdiam 1,14%, a R$ 20,71. As maiores baixas do índice eram lideradas por ações do setor de construção, como Cyrela Realty ON (-3,54%, a R$ 23,91), PDG Realty ON (-2,92%, a R$ 19,55) e MRV ON (-2,64%, a R$ 16,21). Na ponta oposta, destaque positivo para o setor de consumo. Há pouco, as ações ON da B2W subiam 2,74%, a R$ 30,32, enquanto Lojas Renner ON se apreciava em 2,20%, a R$ 55,27. Os papéis ON da Light também figuravam entre as poucas altas do dia, ao avançarem 1,99%, a R$ 23,03. No mercado cambial, a moeda americana continua em queda, embora o Banco Central já tenha realizado leilão de compra de dólar. Há pouco, a divisa americana recuava 0,46%, para R$ 1,719 na venda. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.