Pagamento refere-se ao primeiro trimestre do ano, diz o jornal Sunday Times

O Goldman Sachs planeja pagar mais de 3,5 bilhões de libras (US$ 5,3 bilhões) em bônus aos seus funcionários pelo trabalho realizado nos primeiros três meses do ano. As informações foram divulgadas ontem pelo jornal britânico Sunday Times. O pagamento será o equivalente a cerca de 110 mil libras por pessoa para os 32,5 mil funcionários do banco em todo mundo, enquanto os executivos mais importantes, devem receber bônus multi-milionários.

Cerca de 600 milhões de libras serão pagas somente para o grupo de 5,5 mil funcionários do braço londrino da instituição, praticamente o mesmo montante do remunerado em 2007, o último ano do boom do setor. No ano passado, o Goldman pagou ao todo 10 bilhões de libras em bônus. A notícia vem logo depois que o órgão regulador do sistema financeiro dos EUA, a Securities and Exchange Commission (SEC), acusou o banco de supostamente praticar fraude na venda de derivativos atrelados a contratos de hipotecas de alto risco (o chamado subprime).

Em resposta, o Goldman Sachs afirmou que as acusações de fraude feitas pela comissão de valores mobiliários dos EUA são "completamente infundadas" e avisou que vai "contestar vigorosamente" as acusações e "defender a empresa e sua reputação".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.