Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Futuro de etanol começa a ser negociado no dia 17

Anúncio do início das operações com contrato futuro do combustível foi feito hoje pelo presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto

Nelson Rocco, iG São Paulo |

A Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBovespa) irá negociar um contrato futuro de etanol hidratado com liquidação financeira a partir do dia 17 de maio. O anúncio foi feito pelo diretor-presidente da Bolsa, Edemir Pinto, durante o seminário Perspectivas para o Agribusines em 2010 e 2011, realizado pela BM&FBovespa e pelo Ministério da Agricultura, em São Paulo.

Segundo comunicado da instituição, o “objetivo da Bolsa é contribuir para a redução do risco de preço dos participantes do mercado de etanol no Brasil, um dos setores mais dinâmicos da economia latino-americana”. O contrato de etanol hidratado será cotado em reais e terá formação de preço na região de Paulínia, no estado de São Paulo, conforme o iG antecipou em 1º de abril.

O contrato terá liquidação financeira, tal como acontece com algumas outras commodities, como os contratos de boi gordo e de milho. Será utilizado o Indicador de Preços do Etanol Hidratado Paulínia (SP), que começou a ser divulgado dia 31 de março de 2010, e é coletado pelo Centro de Pesquisas em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP).

“Com o novo contrato, a BM&FBovespa pretende trazer mais participantes para o mercado de etanol e promover a eficiência na comercialização do produto. A liquidação financeira possibilita atrair a participação de usinas e distribuidores de combustível, por permitir a fixação de seus preços e a minimização do risco de oscilação dos mesmos, além de oportunidade de arbitragem entre os preços do mercado físico e o mercado futuro. Participantes como pessoas físicas, tesourarias de bancos e investidores estrangeiros também podem contribuir para o crescimento das negociações”, informa o comunicado da Bolsa.

A formação de preço na região de Paulínia foi escolhida por ser o maior pólo de distribuição de combustíveis no Brasil. O novo contrato foi discutido com toda a cadeia produtiva do etanol por meio da Câmara Consultiva de Açúcar e Etanol da BM&FBovespa. O contrato de álcool anidro, com liquidação física, cotado em dólar e com formação de preço no Porto de Santos, continuará sendo negociado.

 

 

Leia tudo sobre: EtanolBM&FBovespacommodities

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG