Trabalho elaborado pela auditoria Crowe Horwath RCS faz projeções para o setor esportivo e lista as marcas de times mais valiosas

O mercado brasileiro de futebol terá receitas crescentes até a realização da Copa do Mundo de 2014, saltando de R$ 1,9 bilhão em 2009 para R$ 3 bilhões no ano do campeonato. A projeção consta do estudo “Valor das marcas dos 12 maiores clubes de futebol do Brasil – 2009”, elaborado pela área Esporte Total da firma de auditoria e consultoria Crowe Horwath RCS.

“Os próximos anos serão muito positivos para o mercado brasileiro, que teve receitas geradas de R$ 1,9 bilhão em 2009, deve superar R$ 2,6 bilhões em 2012 e, ao final de 2014, superar R$ 3 bilhões”, afirma o relatório. O estudo foi fundamentado, segundo a publicação, em dados financeiros anuais dos clubes brasileiros e pela criação de cenários futuros, “projetando de forma extremamente realista” o que deve ocorrer no mercado até a realização da Copa de 2014.

A projeção das receitas leva em conta um crescimento de 76% no faturamento com transferências de atletas entre 2008 e 2014; o valor das cotas de TV e novas mídias deve subir 77%, enquanto a exploração de marca deve ter uma evolução na receita de 128% no período. Segundo o estudo, a receita dos estádios deve aumentar em 111%.

A Crowe Horwath RCS afirma que a receita de bilheteria no futebol registrou um salto de 245% entre 2003 e 2008, enquanto aquela proveniente de patrocínios e publicidade aumentou 194% no mesmo período.

O valor das marcas dos 12 clubes analisados no trabalho quase dobrou, do R$ 1,72 bilhão em 2004 para R$ 3,24 bilhões no ano passado. A marca de clube mais valiosa em 2009 era a do Flamengo, com R$ 568 milhões, seguida pelo Corinthians, com R$ 562 milhões.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.