Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Fundos de ações de empresas pequenas ganham mais em junho

As "small caps" renderam valorização de 3,73% aos seus fundos, enquanto a maior parte das categorias teve retorno inferior a 1%

Olívia Alonso, iG São Paulo |

Os fundos de ações Small Caps, que são as companhias com menores valores de capitalização da Bolsa de Valores, tiveram valorização de 3,73% e foram o destaque positivo do levantamento de fundos da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Enquanto o índice Ibovespa, que reúne papéis mais líquidos da Bolsa, caiu 3,35% no mês, o Índice Small Cap (SMLL) acumulou ganho de 3,02%.

A segunda maior rentabilidade ficou com os fundos Long and Short – Direcional, com 1,26%, enquanto a terceira foi protagonizada pelo tipo Multimercados Estratégia Específica. Das 16 categorias determinadas pela Anbima, apenas essas três tiveram retorno superior a 1%.

Os fundos de Ações Small Caps também foram campeões de rentabilidade no acumulado de 12 meses, com ganho de 55,69%. No primeiro semestre, no entanto, a maior rentabilidade do segmento foi dos fundos de Multimercados Estratégia Específica, que avançaram 6,52%.

 

Rentabilidade dos fundos em junho - por tipos

(em %)

Gerando gráfico...
Anbima

Indústria de fundos cresce 46% no primeiro semestre

A captação líquida da indústria em junho foi de R$ 4,8 bilhões, o que levou o valor acumulado no primeiro semestre do ano a alcançar R$ 39,1 bilhões, desempenho 45,9% superior ao observado no mesmo período de 2009.

A indústria de fundos registrou captação líquida positiva em todos os meses do primeiro semestre, o que não ocorria desde 2003. Com o resultado de junho, o setor também registra 12 meses consecutivos de captação líquida positiva.

Renda Fixa é destaque de capitalização

Em captação líquida, a categoria Renda Fixa foi destaque, acumulando R$ 26,4 bilhões no primeiro semestre. Com exceção dos fundos Referenciado DI e FIDC, todas as demais categorias registraram captação líquida positiva no período. Embora a captação neste período tenha se dado em uma grande quantidade de fundos, os segmentos Institucional e Poder Público respondem pela maior parte desse resultado.

Apesar do retorno negativo dos principais índices de renda variável nos seis primeiros meses do ano – o Ibovespa perdeu 11,16% e o IBrX caiu 12,08% -, os fundos de ações tiveram captação líquida positiva de R$ 2,7 bilhões, especialmente concentrada nos segmentos Private e Institucional. Este resultado não acontecia desde 2007 quando a captação líquida atingiu R$ 12,2 bilhões e o Ibovespa teve ganho de 22,30%.

Patrimônio dos fundos brasileiros supera R$ 1,5 trilhão

A indústria brasileira de fundos possuía um patrimônio líquido de R$ 1,448 trilhão até o final de junho, segundo dados da Anbima. Quando somados os fundos off-shore, o patrimônio atinge R$ 1,503 trilhão. Ao todo, são 9.449 fundos, em 78 instituições administradoras, com 354 gestores. 
 

 

Leia tudo sobre: fundosaçõessmall capsibovespaanbima

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG