Os bancos internacionais têm uma exposição de US$ 3,8 trilhões nas economias mais endividadas da Europa, segundo o BIS

Os bancos internacionais têm uma exposição de US$ 3,8 trilhões nas economias mais endividadas da Europa - Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha -, conhecidos pela sigla em inglês PIIGS. Os dados são do Banco de Compensações Internacionais (BIS) e mostram porque salvar essas economias se tornou uma prioridade. Para os analistas da entidade, que serve como uma espécie de banco central dos bancos centrais, uma moratória declarada em algum desses países retomaria o caos no sistema financeiro, com impacto profundo aos bancos. Os mais expostos são os bancos europeus, com créditos e empréstimos aos países altamente endividados de praticamente US$ 3 trilhões.

A Itália é o país que conta com a maior exposição por parte dos bancos internacionais, cerca de US$ 1,4 trilhão. A Espanha, que teve seu rating rebaixado, soma US$ 1,1 trilhão. Os bancos internacionais ainda têm créditos de US$ 867 bilhões na Irlanda, contra US$ 285 bilhões em Portugal e US$ 236 bilhões na Grécia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.