Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Ex-gerente da Petrobras faz acordo com CVM para encerrar caso Ipiranga

Executivo obteve lucro de R$ 120 mil com operações na Bovespa e pagará multa de R$ 360 mil por uso de informação privilegiada

Valor Online |

O ex-gerente executivo da BR Distribuidora Pedro Caldas Pereira firmou um acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Ministério Público Federal (MPF) para encerrar uma investigação contra ele por suposto uso de informação privilegiada na venda do grupo Ipiranga para Petrobras, Ultra e Braskem, em 2007. Na época, Pereira obteve lucro de R$ 120 mil com operações na Bovespa. Agora, concordou em pagar uma multa de R$ 360 mil - equivalente ao triplo do ganho auferido e penalidade máxima que a CVM pode aplicar nesse tipo de caso. Além disso, ele não poderá operar no mercado pelo período de três anos.

Com o acordo, a CVM encerra o processo administrativo número 10/08, que apurava o vazamento de informações, e o MPF excluirá Pereira da ação civil pública de responsabilidade por danos causados aos investidores e ao mercado. O gerente foi afastado pela direção da Petrobras no dia 23 de março de 2007, depois que a CVM diagnosticou uma forte valorização dos papéis das empresas do grupo Ipiranga nos dias que antecederam o anúncio formal da venda do grupo para Petrobras, Ultra e Braskem, por US$ 4 bilhões, em 19 de março de 2007.

Ao todo, a CVM listou 26 suspeitos de operarem na Bovespa munidos com a informação do negócio. No entanto, após abrir comissão interna para apurar o vazamento de informação, a Petrobras concluiu, em maio de 2007, que Pereira não fez uso das informações que detinha para operar no mercado de ações. Já a CVM manteve sua investigação.

"Quanto ao empregado da companhia que adquiriu ações do grupo Ipiranga, a comissão interna não conseguiu provas que demonstrem de forma concludente ou encontrou indícios que evidenciem que as operações de compra e venda de ações descritas pela CVM tenham partido de informações privilegiadas", disse a Petrobras em nota divulgada na época. Com 37 anos de carreira na Petrobras, Pereira pediu aposentadoria e desligou-se da empresa logo após ser afastado. O grupo Ipiranga foi vendido por US$ 4 bilhões no dia 19 de março de 2007.

Leia tudo sobre: CVMinformação privilegiadaBraskemPetrobrasUltra

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG