O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 2,74% e fechou em 258,19 pontos

selo

As principais bolsas europeias fecharam em alta forte, em reação aos índices de atividade industrial dos gerentes de compras da China e dos EUA, que alimentaram as esperanças de uma recuperação mais forte na economia global. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 2,74% e fechou em 258,19 pontos.

Durante a madrugada, dados positivos da China e da Austrália já haviam melhor ado o sentimento dos mercados. Na China, o índice de atividade industrial da Federação de Logística e Compras da China (CFLP, dos gerentes de compras) subiu para 51,7 em agosto, de 51,2 em julho. O PIB da Austrália cresceu 1,2% no segundo trimestre, superando as previsões.

A  Europa, os mercados de ações aceleraram sua alta depois de o Instituto para Gestão de Oferta dos EUA (ISM, dos gerentes de compras) informar que o índice de atividade industrial subiu para 56,3 em agosto, de 55,5 em julho. Economistas previam que o índice ficasse em 52,5. "Esse dado sugere que pode não haver uma diferença tão grande entre a recuperação nos EUA e no restante do mundo, como se pensava anteriormente", disse Kathly Lien, diretora de pesquisa de câmbio da GFT.

Para o estrategista Edmund Shing, da Barclays Capital, os dados sobre o setor industrial da China foram um fator essencial para as Bolsas europeias hoje. "Isso deu aos investidores a crença de que a desaceleração na China não é um problema que está se formando, mas uma reavaliação das projeções de crescimento", comentou o Shing em e-mail enviado a clientes. "No geral, os investidores concordam que os preços das ações europeias estão pressionados, em relação aos níveis históricos, mas eles continuam a procurar por um fator claro que impulsione a confiança nas projeções corporativas para 2011", acrescentou.

 Os dados positivos divulgados em outras regiões levaram os investidores a ignorar indicadores menos encorajadores vindos da própria Europa. As vendas no varejo na Alemanha caíram 0,3% em julho e o índice de atividade industrial dos gerentes de compras da zona do euro recuou para 55,1 em agosto, de 56,7 em julho.

"Embora aponte para um crescimento bom no setor manufatureiro, o índice dos gerentes de compras de agosto reforça as suspeitas de que as indústrias da zona do euro terão mais dificuldade para manter o ótimo desempenho que tiverem no primeiro semestre", disse Howard Archer, economista chefe para Reino Unido e Europa da IHS Global Insight. Ele acrescentou que esse indicador deverá garantir que o Banco Central Europeu mantenha sua taxa básica de juros inalterada em 1% na reunião de política monetária de amanhã.

Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 2,70%, em 5.366,41 pontos. Joshua Raymond, da City Index, disse que os investidores estão pensando que o cenário de uma nova recessão pode ter sido exagerado. "É o primeiro dia de um novo mês, que deve marcar uma nova posição dos investidores, e isso pode estar ajudando o sentimento positivo". As ações da TUI Travel, maior operadora de turismo da Europa, subiram 7,50%, e as da Cable & Wireless Worldwide avançaram 7,71%, em maio a rumores de que duas as empresas estão envolvidas em processos de fusão. O setor de mineração teve um desempenho forte (Antofagasta +6,01%, Kazakhmys +6,92%, Rio Tinto +6,09%, Xstrata +6,09%). 

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX fechou em alta de 2,68%, em 6.083,90 pontos. As ações da varejista Metro subiram 5,35%, depois de a Bernstein Research elevar sua recomendação para "outperform" (acima da média do mercado). As ações da Adidas subiram 3,67%, as da Daimler avançaram 5,46% e as da Heidelberg Cement ganharam 6,10%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 3,81%, em 3.623,84 pontos. As ações do grupo de mídia Vivendi subiram 5,00%, depois de a empresa divulgar resultados do segundo trimestre e melhorar sua projeção para o ano. As ações da Lafarge, do setor de construção, subiram 5,50%, após elevação de recomendação pela corretora Cheuvreux. As da Carrefour avançaram 5,50%.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em alta de 3,51%, em 10.544,80 pontos. O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, fechou em alta de 3,22%, em 20.369,96 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 0,91%, em 7.461,56 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.