Tamanho do texto

Medida é o primeiro grande passo do governo para se desfazer da fatia de 27% do banco comprada para salvá-lo da crise financeira

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira que venderá até 1,5 bilhão de ações do Citigroup. Este será o primeiro grande passo do governo para se desfazer dos 27% que adquiriu do banco quando o salvou da crise financeira.

Em comunicado, o Departamento indicou que a empresa Morgan Stanley terá "autoridade discricionária" para vender essa quantia de ações e que espera vender mais títulos no futuro. "O Tesouro começará a venda de suas ações ordinárias no mercado de forma ordenada e sob um plano de transações escrito", acrescentou o comunicado.

A operação se enquadra em um programa anunciado no mês passado para a venda das 7,7 bilhões de ações que o governo americano recebeu como componente da participação do Citigroup no salvamento financeiro, por US$ 700 bilhões, aprovado pelo Congresso em outubro de 2008. O presidente dos EUA, Barack Obama, disse ter a intenção de que seu governo "recupere até o último centavo" do plano de ajuda - conhecido como Programa de Socorro a Ativos Depreciados (Tarp, na sigla em inglês) - que motivou muita oposição na opinião pública.

O Departamento do Tesouro recebeu as ações no ano passado em troca de US$ 25 bilhões em ações preferenciais, a um preço de US$ 3,25 por ação ordinária. Na sexta-feira passada, as ações do Citigroup estavam cotadas a US$ 4,86 no fechamento das operações na Bolsa de Valores de Nova York.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.