Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

EUA e PIB animam compras na Bovespa; dólar cai

Brasil teve o segundo maior crescimento trimestral entre os BRIC. Na Europa, bolsas caíram com avaliação da Fitch sobre Inglaterra

iG |

A Bolsa de Valores de São Paulo fechou em alta, francamente influenciada pelo comportamento dos mercados acionários dos Estados Unidos. O Ibovespa - principal índice da bolsa - abriu em alta, antes de Nova York, e viu seu ganho diminuir assim que as bolsas dos EUA abriram, em baixa. À tarde, no entanto, as bolsas norte-americanas viraram e aumentaram o ganho, contribuindo para o índice paulista fechar em alta de 1,10%, aos 61.855 pontos. Em Nova York, Dow Jones subiu 1,26% e S&P500 teve alta de 1,10%.

No Brasil, as atenções dos investidores se dividiram entre declarações no exterior e a divulgação do PIB local.  O mercado se animou após o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Ben Bernanke, ter descartado nova recessão nos Estados Unidos, embora ainda prever tempos difíceis para a economia americana.

No front doméstico, o destaque fica com o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre, que cresceu 2,7% em relação aos três últimos meses de 2009 e 9% na comparação anual. A economia brasileira teve o segundo maior crescimento trimestral dentre os países integrantes do grupo de nações emergentes – os chamados BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China). O PIB brasileiro saltou 9% nos três primeiros meses de 2010, frente a igual período do ano anterior, patamar semelhante ao da Índia (8,6%) e inferior somente ao da China, de 11,9%.

Além disso, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) revelou que a produção da indústria automobilística somou 309,6 mil veículos em maio, alta de 14,9% em relação ao mesmo mês de 2009 e de 6,6% ante abril de 2010.

Contrastando com a sinalização mais animadora de Bernanke, na Europa, as preocupações com a economia continuam. Nesta terça-feira, a agência de classificação de risco Fitch Ratings alertou sobre o "desafio fiscal formidável" enfrentado pelo Reino Unido e ressaltou que é necessário cortar o déficit orçamentário mais rapidamente.

Na Alemanha, a agência oficial de estatísticas Destatis revelou que o superávit da balança comercial do país totalizou 13,4 bilhões de euros em abril, ante um saldo comercial de 9,7 bilhões de euros no mesmo período de 2009. Nesta base de comparação, as exportações alemãs cresceram 19,2%, enquanto as importações aumentaram 15,7%.

Europa

As principais bolsas europeias fecharam em forte queda nesta terça-feira, atingindo a mínima em duas semanas, com os investidores temerosos depois de a agência de classificação de risco Fitch ter dito que o Reino Unido enfrenta um "formidável" desafio fiscal, e com a BP afundando, ainda repercutindo o vazamento de óleo.

Ásia

A maioria das principais bolsas de valores da Ásia encerrou a terça-feira em alta, em uma pausa no movimento de vendas de ativos de risco antes da divulgação de dados econômicos da China e de reunião do Banco Central Europeu (BCE) nesta semana.

Dólar

O dólar caiu 2,41%, cotado em R$ 1,8549 para compra e R$ 1,8544 para venda.

 

(com agências)

 

 

Leia tudo sobre: Bolsaaçõesdólar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG