Os investidores estrangeiros retiraram R$ 264,083 milhões da Bovespa na última terça-feira, dia 19, no primeiro dia de vigência da nova elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 4% para 6% sobre os investimentos externos em renda fixa, e de 0,38% para 6% o recolhimento de margem em derivativos, no mercado futuro

selo

Os investidores estrangeiros retiraram R$ 264,083 milhões da Bovespa na última terça-feira, dia 19, no primeiro dia de vigência da nova elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 4% para 6% sobre os investimentos externos em renda fixa, e de 0,38% para 6% o recolhimento de margem em derivativos, no mercado futuro.

Naquele pregão, a Bolsa seguiu o mercado norte-americano e ampliou na última hora de negócios a já expressiva queda determinada desde cedo pela alta dos juros na China. O Ibovespa fechou em baixa de 2,61%, a maior desde 29 de junho (-3,50%) e perdeu o patamar dos 70 mil pontos, ao encerrar aos 69.863,58 pontos. No entanto, segundo analistas, a desvalorização do Ibovespa, maior que as das Bolsas em Nova York, foi turbinada pelas medidas do governo. A elevação do IOF visa conter a entrada de dólares no País e segurar a valorização do real.

Em outubro, até dia 19, o saldo de capital externo na Bovespa está positivo em R$ 1,512 bilhão. As compras totalizam R$ 34,557 bilhões, e as vendas, R$ 33,045 bilhões. No ano, há um superávit acumulado de recursos estrangeiros de R$ 4,613 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.