SÃO PAULO - O investidor estrangeiro voltou a ampliar a injeção de recursos na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) na quarta semana de julho. No período, seu saldo de atuação ficou positivo em R$ 1,54 bilhão, o que explica uma parte da forte alta de 6,39% do Ibovespa na semana.

SÃO PAULO - O investidor estrangeiro voltou a ampliar a injeção de recursos na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) na quarta semana de julho. No período, seu saldo de atuação ficou positivo em R$ 1,54 bilhão, o que explica uma parte da forte alta de 6,39% do Ibovespa na semana. A posição do investidor não residente no mercado acionário brasileiro tem aumentado desde o início do mês. Na primeira semana de julho, que compreendeu apenas dois dias, o resultado estava negativo em R$ 290,8 milhões e, na segunda, as compras do estrangeiro haviam superado suas vendas em R$ 539 milhões. Já na terceira semana, seu saldo de atuação ficou positivo em R$ 630,4 milhões. Apenas na sexta-feira passada, o fluxo direto do estrangeiro ficou positivo em R$ 370,8 milhões, o que ajuda a explicar a valorização de 0,87% do Ibovespa naquele dia. Na mesma trajetória do investidor não residente, o institucional ampliou sua posição na Bovespa na última semana, quando seu saldo de atuação ficou positivo em R$ 626,4 milhões. Já as vendas do investidor pessoa física superaram suas compras em R$ 1,833 bilhão no período. No acumulado do mês, até o dia 23, o saldo de negociação direta do estrangeiro estava positivo em R$ 2,418 bilhões, resultado de compras no valor de R$ 24,838 bilhões e de vendas de R$ 22,419 bilhões. No caso dos investidores pessoa física e institucional, as vendas na Bovespa excederam as compras no acumulado de julho em R$ 2,384 bilhões e em R$ 121,7 milhões, respectivamente. O ranking de participação no mercado acionário brasileiro segue liderado pelos investidores institucionais, com 36,71%, seguidos pelos estrangeiros, com 27,59% e pelas pessoas físicas (27,17%). No ano, o resultado da atuação do investidor internacional na bolsa brasileira segue negativo em R$ 521 milhões. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.