Fatia detida pelo investidor não residente passa de 8,1% em maio para 9,3% em junho

Os estrangeiros continuam ampliando sua participação no total de títulos públicos brasileiros detidos por investidores. Segundo levantamento da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), os aplicadores não residentes ampliaram sua fatia de 8,1% do total da dívida em maio para 9,3% em junho. O estoque total em mercado permaneceu em R$ 1,49 trilhão em junho, segundo os últimos números da Anbima, mas o estoque nas mãos dos estrangeiros cresceu de R$ 120,69 bilhões para R$ 139 bilhões.

As tesourarias dos bancos continuam dominando esse mercado, com 33,4% do total (33,63% em maio), seguidas por fundos de investimentos (23,7%, ante 24,22%), fundos de pensão (14,7%, ante 14,51%), títulos vinculados (10,5%, ante 10,31%), e outros (7,8%). As pessoas físicas mantiveram 0,5%.

O boletim da Anbima também traz um levantamento das letras financeiras, que somaram R$ 8,178 bilhões em estoque em julho. Essa modalidade de investimento foi criada em dezembro, para permitir aos bancos emitir títulos de dívida no mercado local. Antes, só podiam fazê-lo no mercado externo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.