Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Droga Raia vai lançar ações para crescer

Rede de farmácias, terceira maior do País em número de lojas, pediu registro de sua oferta aos reguladores esta semana

Aline Cury Zampieri, iG São Paulo |

A rede de farmácias Droga Raia é a mais nova empresa na lista das interessadas em abrir capital via lançamento de ações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A oferta da companhia entrou em análise na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nessa segunda-feira. Ainda não há informações sobre a quantidade de papéis à venda, nem sobre quanto a rede pretende captar.

A operação da Droga Raia será mista, ou seja, terá lançamento de novas ações, com entrada de dinheiro novo no caixa, mas os atuais controladores também vão vender parte de suas fatias. A Droga Raia é um dos investimentos da Gávea, que nesta quarta-feira anunciou a venda de 55% de seu capital à empresa de gestão de ativos Highbridge, detida pelo banco norte-americano JP Morgan. A empresa tem 105 anos e é controlada pela família Pipponzi, de Araraquara (SP).

Fundada por Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, em 2003, a Gávea é uma das líderes de segmento no Brasil, com aproximadamente US$ 6 bilhões (R$ 10 bilhões) de ativos sob gestão. Em 30 de setembro de 2008, Gávea Investimentos e Pragma Patrimônio ingressaram na Droga Raia, cada uma com 15% de participação, para dar suporte à estratégia de crescimento da companhia. O coordenador-líder da oferta de ações é o Banco Itaú BBA.

Expansão

Com os recursos que captará na oferta de ações, a Droga Raia quer se expandir organicamente, mas também comprar outras empresas. “Buscaremos este crescimento, principalmente, por meio do fortalecimento de nossa presença nos Estados onde já atuamos - São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná - pois acreditamos que a plataforma de expansão que já estabelecemos nos permitirá aumentar significativamente o número de nossas lojas em tais Estados”, diz no prospecto da operação, disponível na página da CVM na internet.

Em complemento ao crescimento orgânico, a empresa também vai avaliar oportunidades seletivas de aquisições que permitam acelerar sua expansão. “Considerando a velocidade, rentabilidade e segurança do nosso crescimento orgânico, uma eventual aquisição, além de remunerar nosso custo de capital, tem de viabilizar a nossa entrada em um novo mercado ou a consolidação de um ou mais mercados existentes em circunstâncias nas quais a expansão orgânica não ocorreria com o mesmo custo, velocidade ou qualidade.”

Entre as maiores

A Droga Raia é uma das cinco maiores redes de drogarias do País em receita e a terceira maior rede em número de lojas, de acordo com o ranking da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) de 2009. Entre 2007 e 2009, a rede conta que duplicou o número de lojas em relação ao final de 2006, de forma totalmente orgânica, sem recorrer a aquisições, fechando com 299 unidades. A receita bruta cresceu de R$ 829 milhões em 2007 para R$ 1,595 bilhão em 2009.

Em 30 de setembro de 2010, atingiu 326 lojas nos cinco maiores mercados farmacêuticos do País: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná, que totalizam 67,5% do mercado brasileiro, de acordo com o IMS Health. A Raia pretende fechar este ano com aproximadamente 350 lojas em operação, o que representará um incremento de mais de 50 lojas este ano.

Drogasil

Na Bolsa, a Droga Raia será a terceira representante da área de drogarias no mercado de ações. A mais famosa é a Drogasil, listada em Bolsa desde a década de 1970. A companhia fez uma oferta no Novo Mercado da Bovespa no começo de julho de 2007, e captou R$ 341,5 milhões para usar também em seus planos de expansão. Também é listada a Dimed, rede que atua na região Sul do Brasil.
 

Leia tudo sobre: droga raiadrogariasoferta de ações

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG