Tamanho do texto

SÃO PAULO - Depois de uma parada por volta das 13 horas, os vendedores voltaram a atuar com mais força no mercado de câmbio. Por volta das 15 horas, o dólar comercial registrava queda de 0,28%, a R$ 1,766 na venda.

SÃO PAULO - Depois de uma parada por volta das 13 horas, os vendedores voltaram a atuar com mais força no mercado de câmbio. Por volta das 15 horas, o dólar comercial registrava queda de 0,28%, a R$ 1,766 na venda. Na mínima a moeda foi a R$ 1,758. Já no mercado futuro, o dólar com vencimento em agosto, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), mostrava queda de 0,25%, a R$ 1,7665. No câmbio externo, o euro firma alta contra o dólar e se aproxima de US$ 1,31. E no mercado de commodities, o barril de WTI sobe mais de 1,5%, negociado ao redor de US$ 78,30. Nas bolsas o pregão é mais instável. Em Wall Street, o Dow Jones segue em baixa, mas já opera longe das mínimas. Há pouco, o índice recuava 0,14%. Por aqui, o Ibovespa retoma variação positiva, ganhando 0,10%. Além desses indicadores, a formação de preços também é influenciada pela formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume), que liquidará os contratos futuros de agosto. Só a partir de segunda-feira o dólar para setembro vira referência, mas o contrato já concentra a liquidez na BM & F. Há pouco, a moeda para esse vencimento, perdia 0,16%, a R$ 1,7785. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.