SÃO PAULO - O dólar interrompeu uma sequência de três pregões de alta e fechou a sexta-feira em patamares negativos, devolvendo parte dos ganhos acumulados ao longo da semana. A moeda norte-americana encerrou o dia negociada a R$ 1,722 para venda, em queda de 0,97% frente ao real. Com do recuo de hoje, o dólar acumula perdas de 1,37% no mês.

A sessão, contudo, foi volátil, diante da divulgação de números ruins da economia norte-americana. "O mercado esteve volátil durante o dia, espelhando a relação euro-dólar e as commodities. Mas, à tarde, as bolsas aceleravam a alta enquanto o dólar cedia lá fora, e isso refletiu aqui", observou o gerente de câmbio do banco Prosper, Jorge Knauer, no Rio de Janeiro.

Pela manhã, um relatório mostrou que a confiança do consumidor dos EUA caiu no início de novembro para o menor patamar em três meses, enquanto um documento à parte informou que o déficit comercial do país inesperadamente aumentou em setembro.

Com isso, houve um aumento da aversão a risco, o que levou os índices de ações em Nova York ao território negativo por um breve momento. Mas notícias positivas de varejistas norte-americanas deram novo fôlego ao mercado, que ampliava o avanço durante a tarde.

No mercado acionário, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta nesta sexta-feira. Às 16h09, o índice Ibovespa, principal referência da bolsa paulista, subia 1,93%, aos 65.694 pontos. Na quinta, a bolsa fechou em forte queda de 2,99%, aos 64.447 pontos.

A Bolsa de Nova York também tem um dia de ganhos. No mesmo horário acima, o Dow Jones ganhava 0,97% e o Nasdaq subia 1,02%.

(Com informações da Reuters e da Agência Estado)

Assista ao vídeo:

Leia mais sobre: mercados

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.