O dólar comercial fechou hoje na menor cotação em 10 meses, a R$ 1,705, em queda de 0,29% no mercado interbancário de câmbio

selo

O dólar comercial fechou hoje na menor cotação em 10 meses, a R$ 1,705, em queda de 0,29% no mercado interbancário de câmbio. O valor é o mais baixo desde 9 de novembro de 2009, quando a moeda encerrou o dia a R$ 1,7010. No mês, a moeda registra queda de 2,90% e no ano, -2,18%. Na BM&F, a moeda fechou cotada a R$ 1,704 com recuo de 0,32%. O euro comercial registrou leve alta de 0,04% a R$ 2,323.

Aqui, a tendência de baixa já estava dada logo na abertura em queda de 0,47%. O recuo inicial foi motivado por fluxo positivo e pela afirmação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, ontem à noite, de que o governo não planeja fazer nenhuma alteração no Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) neste momento, mas "depois das eleições, não sei, é claro que todas as possibilidades continuam em aberto".

A afirmação ressoou nas mesas e ampliou expectativas de aumento da oferta de dólares nestes dias que antecedem o primeiro turno das eleições, no domingo, porque teria levado algumas mesas de renda fixa a orientar clientes no exterior a antecipar ingressos para investimentos no País. A queda do dólar seguiu ainda o exterior, onde a divisa dos EUA teve nova rodada de desvalorização.

Lá fora, o dólar operou pressionado hoje, com investidores considerando como quase certo que o Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) vai adotar novas medidas para flexibilizar ainda mais a política monetária norte-americana. A perspectiva de mais flexibilização está levando investidores a antecipar a venda da moeda, considerando que a taxa de juro nos Estados Unidos permanecerá reduzida por um período maior do que o esperado. O ICE Dollar Index, que reflete a cotação do dólar contra uma cesta de moedas mais negociadas, caiu para uma mínima em oito meses, a 78.620. O euro, por sua vez, renovou mais uma vez a máxima desde abril contra o dólar, atingindo US$ 1,3644 na máxima intraday.

O Banco Central realizou dois leilões de compra da moeda norte-americana. Na primeira chamada, entre 12h05 e 12h10, o BC definiu taxa de corte de R$ 1,7059; na segunda, entre 16h08 e 16h13, a taxa de corte foi a R$ 1,7040.

Câmbio turismo

Nas operações de câmbio turismo, o dólar fechou em alta de 0,78% e foi negociado em média à R$ 1,817 na ponta de venda e a R$ 1,693 na compra. O euro turismo fechou subiu 1,55% a R$ 2,43 (venda) e R$ 2,267 (compra).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.