SÃO PAULO - A formação da taxa de câmbio não se abalou pela queda nas bolsas e no preço das commodities. Depois de ensaiar alta e bater R$ 1,783 na máxima, os vendedores apareceram e determinaram o rumo do pregão.

SÃO PAULO - A formação da taxa de câmbio não se abalou pela queda nas bolsas e no preço das commodities. Depois de ensaiar alta e bater R$ 1,783 na máxima, os vendedores apareceram e determinaram o rumo do pregão. Dados preliminares apontam que o dólar comercial caiu 0,11% e encerrou o dia negociado a R$ 1,763 na compra e na R$ 1,765 na venda. Na segunda-feira, a moeda ganhou 0,39%, para R$ 1,767. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.