SÃO PAULO - Os contratos de juros futuros passaram por acentuado movimento de baixa na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). A perda de prêmio é atribuída, entre outras coisas, à firme entrada de recursos externos em busca de rendimento no país.

SÃO PAULO - Os contratos de juros futuros passaram por acentuado movimento de baixa na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). A perda de prêmio é atribuída, entre outras coisas, à firme entrada de recursos externos em busca de rendimento no país. Segundo o vice-presidente de tesouraria do Banco WestLB, Ures Folchini, o assunto Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) segue em pauta, após declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, e do Presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Para Folchini, o raciocínio que dirige o estrangeiro é o seguinte. O Brasil apresenta bons fundamentos econômicos e juros altos. Então, se existe a expectativa de alguma medida, IOF ou qualquer outra coisa, vamos montar posições agora. "O mundo está procurando retorno e o Brasil oferece isso", diz o tesoureiro, apontando que a demanda não é grandes apenas no mercado de juros, mas também no mercado de títulos. No fim das contas, o especialista acredita que quanto maior for a ameaça, maior deve ser a demanda por ativos brasileiros. Antes do ajuste final de posições na Bolsa de Mercadorias e Futuros, (BM&F), o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2012, o mais líquido do dia, apontava baixa de 0,10 ponto, a 11,49%. Janeiro de 2013 mostrava desvalorização de 0,09 ponto, a 11,84%. E janeiro 2014 perdia 0,10 ponto, a 11,80%. Entre os curtos, outubro de 2010, marcava estabilidade a 10,62%. Novembro de 2010 marcava 10,63%, sem alteração E janeiro de 2011 projetava 10,67%, alta de 0,01 ponto. Até as 16h10, foram negociados 768.805 contratos, equivalentes a R$ 65,93 bilhões (US$ 38,57 bilhões), alta de 27% sobre o registrado na terça-feira. O vencimento janeiro de 2012 foi o mais negociado, com 267.168 contratos, equivalentes a R$ 23,29 bilhões (US$ 13,62 bilhões). (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.