RIO - A diretoria colegiada da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) puniu Flávio Fontana Mincaroni com o pagamento de multa de R$ 500 mil, sob a acusação de uso de informação privilegiada. Mincaroni é investigado dentro do Processo Administrativo Sancionador 07/2007, que apura denúncias de utilização de informação privilegiada na época da oferta pública da Sadia pelo controle da Perdigão, em julho de 2006.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561776161&_c_=MiGComponente_C

Mincaroni fazia parte do bloco de controle da Sadia e, segundo entendimento da CVM com base em correspondência enviada pela companhia, teve conhecimento da realização da oferta no dia 13 de julho de 2006. Ele próprio reconheceu que a informação chegou ao seu conhecimento cerca de dez dias antes do lançamento da oferta.

O executivo teria usado as informações para negociar ações preferenciais da Perdigão.

Os outros dois acusados no processo, Christiane Assis, gerente de relações com investidores da Sadia, hoje Brasil Foods, e Osório Henrique Furlan Júnior, foram absolvidos.

Leia mais sobre Sadia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.