A Bolsa de Riad, principal mercado do mundo árabe em capitalizações, registrava neste sábado, ao iniciar suas operações, uma queda de 2,3%, em seu primeiro pregão depois de anunciadas as graves dificuldades financeiras do Emirado de Dubai.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575360120&_c_=MiGComponente_C

A Bolsa de Riad estava fechada desde 25 de novembro, para a festa muçulmana do El Aid Al Addah.

"A dívida do grupo Dubai World não constitui uma ameaça para o sistema bancário do reino saudita", afirmou na sexta-feira Mohammad al Khasser, diretor da agência monetária da Arábia Saudita.

A crise começou quando as autoridades de Dubai informaram, no dia 25 de novembro, sua intenção de pedir uma moratória de seis meses para a dívida bilionária do conglomerado público Dubai World.

A maioria das bolsas da região foi afetada e sofreu fortes baixas nos últimos dias.

Leia mais sobre: Dubai

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.