Projeto-piloto entre empresas e Caixa Econômica começou nesta semana; HM, da Camargo Corrêa, e MRV assinam primeiros contratos

O prazo entre comprar um apartamento enquadrado no programa Minha Casa, Minha Vida e conseguir a carta de crédito da Caixa Econômica Federal pode ficar menor. Um projeto-piloto do banco com algumas construtoras permitirá que elas acessem o sistema da Caixa, façam uma avaliação para a concessão de crédito e aprovem o financiamento habitacional. O cliente poderá sair do plantão de vendas com um contrato de financiamento aprovado. Essa situação já se concretizou para três clientes nesta quarta-feira, dia 15, em Campinas e em Indaiatuba, no interior de São Paulo.

A HM, do grupo Camargo Corrêa, e a mineira MRV foram as duas construtoras que realizaram os primeiros processos de concessão de crédito imobiliário on-line para clientes. “Por enquanto estamos em fase de testes, mas a Caixa deve implantar esse sistema definitivamente”, afirma Henrique Bianco,  presidente da HM, que firmou, nesta quarta-feira, um contrato por meio do projeto-piloto, em Campinas.

O diretor-executivo de credito imobiliário da MRV, José Adib Simão, confirmou que dois contratos de financiamento habitacional foram fechados nesta semana pela construtora nesta modalidade - um em Indaiatuba e o outro também em Campinas. "O prazo para conseguir a carta de crédito caiu para quatro dias. Antes, ele levava pelo menos 20 dias."

Procurada pelo iG , a Caixa confirmou as mudanças. "A Caixa remodelou o formato de atuação dos correspondentes bancários e, atualmente, este novo modelo encontra-se em fase de teste", afirma o banco, em nota. Segundo a Caixa, os correspondentes farão toda a parte operacional dos processos habitacionais dentro do novo modelo, que entrará em operação definitivamente em maio.

Construtora pode até emitir cartão

A possibilidade existe porque as construtoras são enquadradas como correspondentes bancárias da Caixa, afirmam os executivos da MRV e da HM. “Podemos realizar outros serviços, como emissão de cartão de crédito, mas o interesse é na área habitacional”, afirma Bianco. A Caixa permitiu que as construtoras testassem o sistema por meio de um projeto-piloto. A experiência foi limitada aos três processos e as construtoras terão que aguardar o modelo entrar em vigor definitivamente para voltar a aprovar os financiamentos.

Hoje, o cliente precisa apresentar toda a documentação para que a própria Caixa Econômica aprove o financiamento. Com o novo sistema, tudo será feito pelos correspondentes imobiliários, inclusive a aprovação do crédito. Assim, o banco apenas vai atestar que o processo está em conformidade. "Em poucos dias, o cliente sairá do plantão de vendas com a carta de crédito na mão", diz Simão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.